Busca elevada por vagas na UBI faz Covilhã liderar lista de investimentos privados no setor de alojamentos

O aumento expressivo de busca por vagas na Universidade da Beira Interior, seja via Candidaturas Internacionais ou pelas Provas Nacionais de Acesso, despertou o interesse de investidores do setor de alojamentos na cidade, que lidera a lista de quartos em construção. De acordo com o Expresso, a Covilhã deve ter, em breve, 527 novas camas num investimento de 43 milhões de euros.

A justificativa do setor é facilmente explicada pelos números de novos alunos ingressando nos Institutos Politécnicos e Universidades do interior. A UBI, em conjunto com os Politécnicos de Beja, Portalegre e Guarda tem recebido um número maior de alunos frente aos últimos anos. A procura de vagas na Covilhã tem crescido nos último anos, impulsionada pelos alunos Internacionais – sobretudo vindos do Brasil. A número de aprovados cresceu 15,8% frente ao ano passado e a instituição conseguiu preencher, apenas na primeira fase de candidatura, 99,4% das vagas destinadas aos de alunos estrangeiros.

Ainda de acordo com o Expresso, o aumento dos estudantes nos territórios de baixa densidade agravou o desequilíbrio entre a oferta e a procura. E mesmo que haja promessa de dinheiro público para que as instituições de ensino construam novas residências universitárias, foram os privados que saíram na frente neste mercado que pode gerar €500 milhões nos próximos anos

Um desses investimentos imobiliários privados e que ganhou destaque nos últimos dias, sobretudo com a sua chegada às redes sociais, é o Andy Living, construído onde outrora funcionava a antiga Fábrica Alçada, ao lado do Polo das Engenharias da UBI e que de acordo com sua apresentação, vai oferecer quartos individuais de diversas configurações, com cozinhas comuns, academia privada, internet, limpeza e segurança.

Sobre brasileirosnacovilha 224 artigos
Blog de informações sobre a Covilhã e Portugal, especialmente para brasileiros que desejam informar-se sobre estudos, trabalhos e vida em terras lusas.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*