Gabinete móvel do Centro Nacional de Apoio à Integração de Migrantes estará na Covilhã pela primeira vez

No dia 5 de março, durante a primeira Sessão de Esclarecimentos à Comunidade Brasileira, o Alto Comissariado para as Migrações (ACM) enviará para a Covilhã um gabinete móvel do Centro Nacional de Apoio à Integração de Migrantes (CNAIM). O serviço estará disponível pela primeira vez na cidade.

O CNAIM é um dos serviços oferecidos pelo Alto Comissariado para as Migrações, e consiste em uma rede de apoio para integração dos migrantes em Portugal.  São compostos por diferentes gabinetes, uns da responsabilidade de instituições públicas, como os Serviços de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), Segurança Social, Autoridade para as Condições do Trabalho, Ministério da Saúde e Ministério da Educação, outros em parceria com a sociedade civil, através de associações e ONGs, que levaram à criação de serviços de apoio ao reagrupamento familiar, apoio jurídico e apoio ao emprego.

Atualmente, existem três sedes dos Centros Nacionais de Apoio à Integração de Migrantes, em Lisboa, no Porto e em Faro. Desde 2019, o ACM passou a disponibilizar a versão móvel do CNAIM para atender a demanda de comunidades mais afastadas das três sedes fixas.

Além do CNAIM Móvel, o ACM oferece, desde 2003, atendimento através de uma rede de Centros Locais de Apoio à Integração de Migrantes (CLAIM) criada promover uma integração de proximidade. Os CLAIM são formados a partir de uma parceria entre o ACM e as câmaras municipais ou entidades civis. Os Centros Locais prestam apoio e informação geral em diversas áreas, tais como, regularização, nacionalidade, reagrupamento familiar, habitação, retorno voluntário, trabalho, saúde, educação, entre outras questões.

Na região da Covilhã, o CLAIM mais próximo fica na cidade do Fundão, junto à Praça do Município no edifício do antigo Casino Fundanense.

Sobre brasileirosnacovilha 213 artigos
Blog de informações sobre a Covilhã e Portugal, especialmente para brasileiros que desejam informar-se sobre estudos, trabalhos e vida em terras lusas.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*