terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Por que eu escolhi a UBI e a Covilhã? Por que você também deve escolher?

Nos últimos anos, a UBI tem recebido centenas de estudantes
brasileiros via Exame Nacional do Ensino Médio
Foto: Fábio Giacomelli
A cada dia que passa somos confrontados com escolhas. Das mais simples até as mais complicadas. E, para que possamos continuar nossa parceria por aqui, é que vamos começar o ano com alguns depoimentos que podem auxiliar na sua escolha pela Covilhã e pela Universidade da Beira Interior.

Esse post especial junta-se a uma nova ferramenta que a UBI lançou nessa semana, o Sistema de Apoio a Futuros Estudantes (SAFE), para ajudar os alunos que buscam na instituição e, na Covilhã, o lugar para seguir o seu futuro. O SAFE é um canal de atendimento digital, que funciona por e-mail (safe@ubi.pt) ou por Whatsapp (+351 969 160 883) e que busca esclarecer dúvidas dos futuros estudantes em até 24 horas. 

“O SAFE tem especial importância para os candidatos internacionais, que passam a beneficiar, desde a primeira hora e independentemente da distância a que se encontram, da proximidade que é uma das nossas imagens de marca”, salienta, ao site da instituição, João Canavilhas, vice-reitor da UBI.

Para além do atendimento institucional, muitas das questões que nos são remetidas, querem opiniões pessoais acerca da vivência na cidade e sobre a Universidade. Para isso, fizemos contato com alguns colegas brasileiros onde questionamos: Por que eu escolhi a UBI e a Covilhã? Por que você também deve escolher?


Mateus Aguiar, mineiro, estudante
de graduação da UBI.
"Graças ao ENEM, consegui me candidatar e entrar na UBI. Uma oportunidade única que jamais esquecerei. A Universidade logo se apresenta como um novo mundo, cheio de corredores e histórias a serem descobertas. Eu estudo Ciências da Comunicação, um curso com diversas ramificações profissionais, garantido pela equipe de docentes da UBI, que é extremamente qualificada e reconhecida no meio acadêmico. 

A Covilhã, hoje, é meu lar. Uma cidade pequena, mas aconchegante, um lugar para quem deseja estudar e aproveitar as belíssimas paisagens lusitanas. A Covilhã abraça todos aqueles que pretendem cá ficar, um lugar de passagem, mas que ficará gravado para sempre como a Cidade Neve que aquece nosso coração." 



Luis Fernando Assunção, gaúcho, 
estudante de pós-doutorado da UBI
"Eu escolhi a UBI em 2013, para fazer meu doutorado-sanduíche. Foi ótimo. Conheci, não apenas uma excelente universidade, mas também uma cidade simpática, acolhedora e progressista. Fiquei um semestre e prometi que voltaria para ficar! No fim de 2018 surgiu a possibilidade do pós-doutorado. E aí decidi voltar. No momento, faço a pesquisa, mas pretendo continuar em outro curso e permanecer alguns anos na Covilhã. A cidade, além de acolhedora, tem muita ligação com a cultura do Brasil, especialmente a do sul. Em síntese, me sinto em casa. Por isso, sempre incentivo meus ex-alunos a virem pra UBI. Não apenas pela Universidade, que oferece as melhores condições de estudos e pesquisas dentro da Europa. Mas, também pela cidade. A Covilhã e a Serra da Estrela são lindas, seguras e dispõe de bons serviços. Além de propiciar aos estudantes a possibilidade de um diploma europeu que, certamente, será um diferencial na busca por uma colocação no mercado. Por tudo isso, indico firmemente a inscrição na Universidade da Beira Interior.

Louise Souza, paulista, estudante
de graduação da UBI.
"Eu não escolhi vir pra Covilhã, ela que me escolheu e eu aceitei. E, até agora, foi uma das melhores decisões que tomei. Apesar de pequena, a cidade tem mais a oferecer do que imaginamos. Lugares incríveis podem ser descobertos apenas ao passar por um ruela, com paredes cheias de frases de músicas, pensamentos e pessoas de vários lugares do mundo que acabam se tornando família. 

Recomendo para todos que pretendem crescer e se descobrir, para aqueles que buscam novos desafios como morar sozinho ou com desconhecidos e aprender a viver com partidas e chegadas para, no fim, poder dizer: Um brinde à Covilhã, que brindou a nós! 


Fernando Rocha, gaúcho, estudante
de mestrado na UBI.
"Eu não decidi me mudar para Covilhã apenas pela conteúdo programático do curso que queria da Universidade da Beira Interior. Tampouco projetei um futuro melhor, apesar de saber a qualificação que o grau de mestre me traria. Decidi num dia comum. Eram 10 horas da manhã, num barulho ensurdecedor de buzinas num congestionamento onde vi um assalto no carro ao lado. Foi nesse dia que decidi vir, com esposa e filha. De mala e cuia (como se fala no Rio Grande do Sul quando se está de mudança, levando tudo). Quando cheguei, foi amor a primeira vista! Encontrei uma cidade acolhedora, linda e segura. Aqui encontrei a paz que eu tanto queria. Hoje, já são inúmeros os motivos que poderia apresentar para as pessoas optarem pela UBI e a Covilhã. Mas, fundamentalmente, falo da beleza, paz e segurança da cidade e da qualidade de ensino provida pela instituição. Aqui você caminha pelas ruas e respira história. É como se cada esquina fosse lugar para uma foto de cartão postal. Uma cidade plural, que respeita gostos, gêneros, credos e raças. Um lugar como todos deveriam ser, mas que só quem experimenta vai saber e escolher."

Nenhum comentário:

Postar um comentário