quinta-feira, 27 de julho de 2017

Visite a Covilhã: museus

O Museu de Lanifícios, na Universidade da Beira Interior
é um dos lugares mais visitados na Covilhã.
Foto: Fábio Giacomelli
Covilhã é uma cidade histórica. Desde 1186, quando D. Sancho concedeu-lhe o primeiro foral (documento real utilizado em Portugal, que visava estabelecer um Concelho e regular a sua administração, deveres e privilégios), acumula lugares e história que está diretamente ligada à origem da província da Beira Baixa.

Com uma tradição industrial secular, a cidade tem nos lanifícios, no queijo, na cereja e na religião alguns dos temas resguardados em museus da cidade. 

Iniciando pelos museus, o Brasileiros na Covilhã quer dar a conhecer os espaços de visitas turísticas da cidade e assim apresenta-lhes abaixo, com endereços, contatos e horários e convida a todos nossos leitores para uma visita nesses espaços culturais.



Museu dos Lanifícios

Foto: Beltour/Divulgação
Com o lema “Os fios do passado a tecer o futuro” o Museu de Lanifícios defende uma “conservação ativa” do seu patrimônio. O espaço pretende explanar acerca de uma das mais antigas atividades fabris, a de lanifícios. Atividade esse que foi o grande motor econômico da Covilhã por muitos anos. O Museu está localizado na antiga Real Fábrica de Panos, fundada em 1764 e é conservado pela Universidade da Beira Interior que agregou ao espaço histórico sua faculdade de Artes e Letras. A história dos têxteis da Covilhã e todo processo de manufatura dos tecidos estão contados no museu.

Em outro espaço, também na Universidade da Beira Interior, o Museu dos Lanifícios conserva a Real Fábrica Veiga, que foi transformada no Centro de Interpretação dos Lanifícios e tem por finalidade clarificar os passos dados com a industrialização dos lanifícios na região da Serra da Estrela e, particularmente, na Covilhã

Endereço: Rua Marquês d'Avila e Bolama, junto da Universidade da Beira Interior
Contatos: (351) 275 319 724 - muslan@ubi.pt
Horário: Terça - Domingo, das 09h30 às 12hs e das 14h30 às 18hs. 
Preço: 2 a 4 euros
Descontos de 50%: Jovens entre os 16 e os 25 anos; Pessoas com mais de 65 anos; Professores de qualquer grau de ensino não inseridos em visitas de âmbito escolar
Gratuito: Domingos (das 9h30 às 12h00 e das 14h30 às 18h00); Dia da UBI (30 de Abril); Dia Internacional dos Museus (18 de Maio); Pessoal docente/discente e funcionários da UBI

--

Museu de Arte Sacra


Foto/Divulgação: CM Covilhã
O Museu de Arte Sacra resulta de uma pareceria entre a autarquia e o arciprestado da Covilhã. Com uma área expositiva de 850m² o museu reúne mais de um milhar de peças. Apresenta coleções de pintura, escultura, metais ourivesaria e paramentaria. 

Do seu espólio destacam-se peças emblemáticas para a história da cidade como o Relicário do Santo Lenho que se guardava na igreja de Santa Maria , ou a imagem de Cristo Deposto oferecido no século XVI por João Fernandes Alvares Cabral ao Convento de S. Francisco. É ainda de destacar, a existência de peças singulares como a imagem de Nossa Senhora das Almas ou o Menino Jesus da Cartolinha.

Endereço: Avenida Frei Heitor Pinto, em frente ao Jardim Público Municipal
Contatos: (351) 275 334 457 - museus@cm-covilha.pt
Horário: Terça - Domingo, das 10hs às 18hs. 
Preço: Gratuito

--

Museu do Queijo

Foto/Divulgação: Casas do Mondego
Singular dentro de Portugal, o Museu do Queijo da Covilhã localiza-se na freguesia de Peraboa. Apresenta o contexto da fauna e da flora da Serra da Estrela em conjunto com as atividades dos pastores. Traz uma viagem sensorial tanto à volta do Queijo da Serra da Estrela, como pelas planícies da Cova da Beira, noutros tempos conhecida como Vale dos Judeus. A visita ao museu conta com dois roteiros, um tradicional, mais museológico e outro gastronômico. Além do famoso queijo da Serra da Estrela é possível conhecer, no museu, os processos de fabricação do queijo Kosher, produzido na localidade seguindo os preceitos da religião judaica.

De dentro para fora, o Museu do Queijo pretende difundir as tradições, o brado dos campos férteis, os rebanhos e a transumância.

Endereço: Rua dos Casaínhos, Peraboa
Contatos: (351) 275 471 172 - museudoqueijo@gmail.com
Horário: 10h30 às 12h30 e das 14h30 às 17h30 (fechado para visitas nas segundas-feiras e também às quintas a tarde)
Preço: 5 euros

--

Centro Interpretativo da Cereja

Foto/Divulgação: Virgílio Roque
Que as cerejas da região da Beira Interior são as melhores de Portugal, não restam dúvidas. Mas para reforçar a marca do fruto na região, um Centro Interpretativo que expõe com vídeos, jogos e conteúdos multimídia todo o processo até a venda da cereja foi criado. Ele fica localizado na freguesia do Ferro. O projeto mantém exposição fixa e também traz projetos itinerantes.

O Centro dispõe de uma loja onde serão promovidos todos os derivados de cereja produzidos na localidade, como licores e compotas. 

Endereço: Rua da Estalagem, Ferro
Contatos: (351) 275 335 099 - https://www.facebook.com/centrointerpretativodacereja/
Horário: Terça - Domingo, das 10hs às 18hs. 





Nenhum comentário:

Postar um comentário