segunda-feira, 5 de junho de 2017

Dica de Saúde: Farmácia São João alerta para os efeitos das doenças venosas

A doença venosa é uma patologia crônica, que afeta as veias das pernas que transportam o sangue até ao coração. O sistema venoso está dividido em três camadas: superficial, perfurante e profundo e esta doença pode afetar qualquer uma delas pois o funcionamento venoso depende da correta função das válvulas e dos músculos propulsores, que garantem a fluxo do sangue em direção ao coração.

Quando as válvulas não funcionam corretamente resulta numa anomalia do funcionamento do sistema venoso, a doença venosa. 

É uma doença muito comum, capaz de reduzir a qualidade de vida, tendo em conta que as suas complicações podem ser responsáveis por dor crônica e incapacitante. A idade avançada, historias familiares antecedentes e ser mulher são fatores de risco importantes para o desenvolvimento desta doença. A gravidez e a contracepção oral podem agravar a doença venosa crônica, uma vez que os estrogênios aumentam a permeabilidade venosa e a progesterona promove a dilatação. O álcool pode também ter um efeito significativo, uma vez que relaxa os vasos sanguíneos, assim como a obesidade e problemas digestivos persistentes. Alguns hábitos como estar sentado ou de pé durante muito tempo e a falta de exercício físico também são desfavoráveis

Os primeiros sinais de alterações nas veias são pernas cansadas, prurido, tornozelos inchados à noite, ou mesmo dor. Pode verificar-se ainda hiperpigmentação da pele, substituição progressiva da pele, presença de veias varicosas (varizes) e de sinais. 

Se a doença não for tratada, há uma tendência para a dilatação das veias, tornando os sintomas mais graves, que pode conduzir a insuficiência venosa grave, com risco de trombose venosa profunda e embolia pulmonar, úlceras da pele e crescente irritação da pele, com consequente inchaço e prurido nos membros inferiores. 

O diagnóstico desta doença é feito com base na história clinica e exame físico. A avaliação da doença pode ser complementada por diversos métodos diagnósticos sendo o Doppler o principal método de avaliação após o exame clínico.


Existem formas de prevenir esta doença, tais como:


>> Evitar permanecer muitas horas de pé ou sentado, principalmente de pernas cruzadas;

>> Não ter um estilo de vida sedentário;

>> Evitar a permanência em lugares quentes prolongadamente, porque o calor dilata as veias e aumenta a estase;

>> Evitar a exposição solar prolongada, banhos quentes, sauna e vestuário quente constituem fatores de risco;

>> Atentar para o uso de roupa muito apertada que comprime as veias e dificulta a circulação, bem como cuidar o uso de sapatos com salto alto ou rasos;

>> Praticar exercício físico e exercícios específicos para as veias;

>> Alternar contração e relaxamento muscular nas pernas para manter o sangue em movimento;

>> Duches quentes e frios;



Como tratar?


Desde logo todas as medidas referidas como prevenção são também essenciais para quem já tem a patologia, mesmo que nos estádios mais iniciais por forma a evitar a progressão da doença. As meias de compressão são uma componente fundamental da doença venosa crônica, estas estreitam o diâmetro das veias das pernas, o sistema das válvulas venosas volta a funcionar por ação das meias de compressão e o sangue deixa de se acumular nas veias. Estrias, telangiectasias e varizes são reduzidas ou mesmo eliminadas. 

As meias podem ser até ao joelho, até à raiz da coxa ou collants. Existem quatro classes de compressão, utilizadas em função da gravidade da doença, distinguem-se, fundamentalmente, pela resistência do material, portanto, na pressão que é exercida nas veias, devendo ser aconselhadas pelo médico.

Existem ainda no mercado outro tipo de meias, as meias de descanso, ao contrário das meias de compressão, estas não têm uma pressão contínua e não são classificadas com as diferentes classes de compressão. Por isso mesmo, não são consideradas como um meio auxiliar medicinal, que um médico prescreve. São no entanto, uma opção válida para aliviar as dores ligeiras sem qualquer grau de doença, como pernas pesadas e retenção de líquidos no tecido, podem ser adquiridas em farmácias com o cor recto aconselhamento. 

Os fármacos têm demonstrado eficácia nos diferentes estádios da doença venosa, existem compostos de origem natural e sintéticos. Estes fármacos aliviam os sintomas relacionados com a doença venosa crônica, tais como dor, sensação de pernas pesadas e cansadas, desconforto, prurido, parestesias, cãibras noturnas e também o edema. Tais fármacos podem estar na foram de suplemento alimentar ou formulações de aplicação tópica, sendo que a sua associação traz maiores resultados

A gama FisioVen à base de Gilbardeira (Ruscus aculeatus), Centelha (Centelha asiática), Hamamélis (Hamamelis virginiana) e Videira vermelha (Vitis vinifera) proveniente de agricultura biológica é uma ótima escolha para melhorar os sintomas referidos, a toma de 1 cápsula duas vezes por dia favorece o funcionamento correto da microcirculação e a aplicação do gel proporciona tonificação e elasticidade à epiderme reduzindo a sensação de peso nos membros inferiores, principalmente no final do dia.

Existe também à base de Videira Vermelha o suplemento Antistax comprimidos, com apenas uma toma diária, e o Allestax gel refrescante, com óleo de Hortelã-pimenta e Mentol especialmente formulado para aliviar as pernas imediatamente, com uma aplicação refrescante e revigorante. Allestax pode ser utilizado por cima dos collants ou das meias de descanso e poderá guardar no frigorífico para um efeito ainda mais refrescante.


Os fármacos indicados estão disponíveis na Farmácia São João, que está localizada na rua Marquês de Ávila e Bolama, 342. O telefone para contato é 275 323 699.

Nenhum comentário:

Postar um comentário