terça-feira, 11 de abril de 2017

Dica de saúde: queda de cabelos

Nossa coluna mensal sobre dicas de saúde, fala hoje sobre queda de cabelos, seus sintomas e formas de combate. E, a partir deste mês, traz uma novidade. A Farmácia São João, em parceria com o Brasileiros na Covilhã, oferece vouchers de desconto para tratamento das enfermidades relatas em cada coluna mensal. 

Basta visitar nossa página do Facebook e verificar as promoções que a Farmácia São João separou para cada mês. Confira o artigo escrito pela Dra. Catia Pereira, técnica em farmácia:

--

A nossa “cabeleira” é composta por 120.000 a 150.000 cabelos e renova-se espontaneamente ao longo da vida. Cada cabelo cresce, morre, cai e renasce, independentemente dos outros, segundo um ciclo imutável de aproximadamente três anos nos homens e de quatro a sete anos nas mulheres.

A queda de cabelo é por isso um fenômeno que ocorre naturalmente ao longo do ciclo do cabelo e não é motivo de alarme. Apesar de ser contínuo, existe uma maior queda de cabelo fisiológica (não doença) devido às alterações climáticas. Por isso mesmo, a entrada no Outono é a época do ano com maior tendência a ocorrer, variação esta que se detecta mais facilmente em pessoas com cabelo comprido. 

O ciclo do cabelo tem várias fases. Por isso que o crescimento e a queda ocorrem de uma forma cíclica e não continua ao longo do tempo. As fases do ciclo do cabelo são a anagênese (fase de crescimento ativa, que dura entre dois a seis anos), a catagênese (fase de transição, dura uma a duas semanas e é nesta fase que o crescimento pára) e a telogênese (fase de repouso, dura dois a três meses e é nesta fase que os cabelos começam a cair sendo empurrados por novos fios de cabelo).

Como a queda do cabelo pode ter diferentes causas, podemos classificá-la em diferentes categorias:

Eflúvio capilar telogênico: é a forma comum de queda de cabelo e ocorre dois a três meses após um stress capilar significativo (em caso de doença prolongada, cirurgias ou infeções graves). Pode igualmente acontecer após uma alteração súbita dos níveis hormonais, especialmente nas mulheres após o parto. O cabelo pode cair em quantidades moderadas de todas as zonas do couro cabeludo, embora o cabelo possa parecer mais fino é raro observar-se grandes áreas de alopécia.

Efeitos secundários de medicamentos: a toma de alguns medicamentos pode causar uma queda de cabelo súbita que afeta a totalidade da cabeça (deflúvio anagénico).

Sintoma de uma doença: a queda de cabelo pode ser um sintoma de determinas doenças como por exemplo doenças da glândula tiróidea, assim como em casos de dietas muito restritas.

Infeção fúngica do couro cabeludo: determinados tipos de fungos parasitam o couro cabeludo e isso faz com que o cabelo se quebre ao nível da superfície do couro cabeludo levando a que este apresente descamação cutânea.

Alopécia areata: é uma doença em que há rejeição do cabelo como se fosse uma doença auto-imune, que causa a queda de cabelo numa ou em várias pequenas peladas.

Alopécia traumática: esta forma de queda de cabelo é causada por técnicas que puxam o cabelo (entrelaçamentos), expõem o cabelo a calor extremo e torção (ferro de frisar) ou que lesam o cabelo com substâncias químicas agressivas (descolorações e tintas)

Alopécia androgênica: este é o tipo mais comum de queda de cabelo e pode iniciar-se em qualquer altura da vida dos homens, mesmo durante o período da adolescência. Esta situação é causada por norma pela interação de três fatores, uma tendência hereditária para a calvície, as hormonas e o aumento da idade. Também acontece em mulheres desenvolver um certo grau de calvície, em que a diminuição da densidade capilar ocorre em toda a parte superior do couro cabeludo.

Algumas formas de queda de cabelo podem ser prevenidas diminuindo o nível de stress, tendo uma alimentação saudável e recorrendo a suplementos e produtos de saúde que atuam sobre o couro cabeludo, estimulando a circulação sanguínea e com ela a fase de crescimento ativo do cabelo. Para ter um cabelo mais saudável ponha em prática os seguintes cuidados:

- Aconselhe-se com o seu farmacêutico sobre os produtos mais adequados ao seu tipo de cabelo;

- Lave o cabelo com água morna;

- Retire o excesso de água antes de secar e use um secador a uma distância de 15cm e a uma temperatura média;

- Use uma escova suave;

- Evite os adornos e os penteados que causem atrito ao cabelo;

- Modere o recurso a tintas e permanentes;

- Proteja os cabelos das agressões externas (vento, sol);

- Alimente o cabelo por fora com produtos adequados e por dentro fazendo uma dieta equilibrada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário