terça-feira, 28 de junho de 2016

Brasileiros serão incluídos no sistema de passagem rápida nos aeroportos portugueses

Entradas em Portugal, para brasileiros, serão
mais fáceis. Foto: Divulgação/Polícia Federal
* Atualização em 11 de outubro de 2016

Os brasileiros ainda não foram incluídos no sistema de passagem rápida. Enviamos questionamento ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e estamos no aguardo da resposta.

--

Na última semana, em Lisboa, Luísa Maia Gonçalves, diretora do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras comunicou que, a partir de julho, os brasileiros passam a ter direito de utilizar o sistema de passagem rápida nos postos de controle de entrada de viajantes nos aeroportos portugueses.

Atualmente, a passagem pelo sistema Rapid (Reconhecimento Automático de Passageiros Identificados Documentalmente), trata-se de um sistema eletrônico que efetua a leitura dos passaportes, sem intervenção humana direta e é de propriedade do controle de fronteiras. Antes disso, a entrada por esse meio era reservada apenas aos cidadãos portugueses e do conjunto da União Europeia.

Além dos brasileiros, poderão usufruir deste benefício a partir do mesmo período, cidadão provenientes da Austrália, Nova Zelândia, Japão, Coreia do Sul, Singapura, Canadá, Estados Unidos, e Japão.

Em coletiva para a imprensa, veiculada pelo Portugal Digital, a diretora do SEF disse serem "nacionalidades isentas de visto e que, ao mesmo tempo, os respetivos certificados técnicos podem ser adaptados para o Rapid de modo a poder ser feito o cruzamento e a consulta às bases de dados necessárias a nível nacional e internacional".

Brasileiros são os que mais pediram nacionalidade portuguesa em 2015

Segundo o Relatório de Imigração, Fronteiras e Asilo (RIFA), quase 34 mil estrangeiros pediram a nacionalidade portuguesa em 2015. Esses números representam 4,8% a mais que em 2014. E destes, os brasileiros lideram a lista com folga. Foram 11.429 que solicitaram ao SEF sua nacionalidade portuguesa. Ainda segundo o RIFA de 2015, o SEF emitiu 32.493 pareceres, dos quais 31.451 foram positivos.

Fonte: Portugal Digital

Nenhum comentário:

Postar um comentário