sábado, 11 de junho de 2016

A cereja eternizada nas festas da Covilhã e do Fundão

Todos os anos, nessa época, a região das beiras pinta-se de vermelho. São as cerejeiras que começam a florescer e produzir milhares de quilos de cerejas. A tradição é contada pelas festas na região, que além do fruto, oferecem diversos produtos derivados da cereja: pastéis, filhoses, bebidas e doces.

Duas Festas da Cereja já integram o calendário oficial de muitas pessoas. A da Vila do Ferro, na Covilhã e a de Alcongosta, no Fundão. A cada ano as cidades oferecem atrações artísticas, música e deslocamento até os vilarejos onde acontecem as comemorações. Barracas de venda são espalhadas pela rua, onde o diferencial está na aposta em produtos diferentes, em suma, derivados da cereja. Para que dessa forma, o público sinta-se atraído por seu consumo.

Este ano, na Vila do Ferro, a grande novidade foi a bomboca de cereja, um doce feito com merengue e polpa natural de cereja e que deve ser consumido refrigerado. De acordo com a Freguesia do Ferro, além das ofertas alimentícias, foram oferecidos passeios de bicicleta BTT e caminhadas pelos cerejais, para que as pessoas pudessem conhecer o fruto desde sua origem. A Câmara Municipal da Covilhã disponibilizou transporte gratuito, de ida e volta, do centro da cidade até o local da festa.

Em Alcongosta, na cidade do Fundão, a festa segue até o próximo domingo (12 de junho). Os licores nas diversas tascas, dão a tônica do evento, em conjunto com as cerejas, oferecidas, também, em diversos alimentos e formatos. O licor de cereja é, sem dúvida, o mais consumido. Junto com ele, a sangria de cereja também tem um grande volume de consumo. 

Um dos produtos mais conhecidos da festa é um licor, denominado "Shot ao Pastor" (foto ao lado), cujo os ingredientes a fabricante mantém às sete chaves. As "cerejas do Fundão", inclusive, são tão conhecidas em Portugal que dão nome a um suco da Compal e também, nessa época, são distribuídas nos voos da TAP.

Para quem mora na Covilhã, não tem veículo próprio e quer visitar a Festa da Cereja de Alcongosta, pode pegar um trem até o Fundão (€2,10 Euros no regional e €5,60 no Intercidades) e depois pegar um ônibus (€2 ida e volta) até a o local da festa ou, ainda, pegar um táxi da cidade até o local, numa viagem que tem custo aproximado de 25 euros.

E são essas tradições, nessas festividades, que mantém acesa a força de um produto local, que atrai público para pequenos vilarejos e fazem com que o produto seja conhecido em Portugal e no Mundo. Outras festas que seguem esse modelo, são a Festa da Cherovia, na Covilhã e os Míscaros - Festival do Cogumelo, no Fundão. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário