sábado, 30 de abril de 2016

UBI completa 30 anos de atividades na Covilhã

Auditório das Sessões Solenes recebeu a celebração que contou
com a presença de autoridades, professores e comunidade local
Foto: Fábio Giacomelli
"Foi há trinta anos, em 30 de abril de 1986, que o Instituto Universitário da Beira Interior passou a Universidade da Beira Interior. [...] De fato, a UBI não começou do nada, mas de uma história anterior, plena visão, vontade, força e tenacidade." Com essas palavras, o reitor da UBI, Prof. António Fidalgo abriu a sessão comemorativa dos 30 anos da instituição.

Para um auditório completamente lotado, Fidalgo ressaltou a história de luta da UBI e falou sobre projetos para o futuro. Relembrou nomes e datas marcantes e salientou a busca continua por melhores coisas para a comunidade acadêmica. Disse, ainda, que hoje são 639 estudantes estrangeiros matriculados na Universidade e reforçou o seu interesse em ter 1/4 ou 1/3 de estrangeiros matriculados, para que possa fazer frente à baixa significativa de alunos nacionais.

"Estou convencido de que a UBI dispõe das melhores condições para ser um polo deveras atrativo de alunos estrangeiros, em particular dos provenientes do hemisfério sul", e completou sua fala dizendo que a UBI tem pela frente a missão de tornar uma Universidade global. "Queremos dar uma contribuição para revitalização de Portugal e da região, continuando a fazer bem aquilo que tem por missão, ensinar e investigar, de modo a elevar a formação humana, cultural, científica e tecnológica tanto de alunos e professores, como a da sociedade em geral." 

Ao fim da fala do reitor, Francisca Castelo-Branco, presidente da Associação Acadêmica da UBI falou em nome de todos os alunos da instituição. Ela ressaltou a história da UBI, nascida de sonhos e projetos e pediu que se faça, em cada um dos dias do ano, algo para que a instituição possa crescer e ir mais longe. Pediu mais investimentos as universidades do Interior e fez, em seu pronunciamento, um pedido especial ao reitor, que analisasse uma forma de baixar o valor da anuidade dos cursos e finalizou parabenizando a instituição. 

Nos intervalos entre um orador e outro, o Coro e Orquestra da UBI entrava em cena. Foram quatro canções além do hino universitário. Com sopranos, tenores e uma mistura de instrumentos que encantou os presentes, marcou o ato de celebração.

Espaço da Parada foi o palco das comemorações pós-sessão
solene. A animação ficou por conta das Tunas
Foto: Fábio Giacomelli
A Sessão Solene dos 30 anos da Universidade da Beira Interior ficou marcada, ainda, por entregas de honrarias. O vice-reitor Paulo Moniz procedeu a outorga de cartas de agregação enquanto o reitor António Fidalgo entregou insígnias doutorais e lembranças a funcionários que aposentaram-se a serviço da UBI. Vasco Lino, administrador da instituição, fez a entrega de medalhas a funcionários com 20 anos de atividades e as empresas parceiras da UBI entregaram prêmios aos alunos que finalizaram seus cursos de licenciatura e mestrados com notas finais acima de 16, (Em Portugal a nota varia entre 0 e 20).

A Sessão foi encerrada pelo vice-presidente do Conselho Geral da Universidade, Joaquim Lima, que desejou prosperidade e vida longa a UBI.

Após o encerramento das atividades protocolares, os presentes puderam conferir a inauguração de uma foto-galeria dos 30 anos da Universidade e também a apresentação de tunas no espaço conhecido como Parada.

Confira aqui, outras fotos da celebração.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário